Excelente Campanha

Francisco Santos Ferro, 24 de Setembro de 2010 12:01

O último capítulo da excelente campanha da Gamebox deste ano:

Década e meia de sonhos perdidos

Francisco Leitão, 2 de Junho de 2010 7:24

Há precisamente quinze anos que o denominado Projecto Roquette dita a sua lei no Sporting Clube de Portugal.

O anúncio fora feito no anterior mês de Maio, em conferência de imprensa de contornos epifânicos, e, numa curiosa manifestação de respeito e institucionalismo democrático, mesmo antes das eleições o futuro presidente já fechava contratos de transferência de jogadores em nome do Clube. Mas na verdade foi na 6ª-feira 2 de Junho de 1995 que se realizou a assembleia eleitoral que consagrou a chegada de uma “nova era” ao Sporting, feita de profissionalismo, rigor e competência a toda a prova. Uma era que nos lançaria para vertiginosos píncaros de prosperidade financeira e pujança desportiva, em que a rentabilização do património imobiliário do Clube, alicerçada sobre o conhecimento e experiência profissional dos “quadros de topo” que então chegavam, permitiria ao Sporting assumir uma hegemonia tal que se apontava para o objectivo de vencer três em cada cinco campeonatos nacionais.

Pedro Santana Lopes, na Direcção, Miguel Galvão Telles, na Mesa da Assembleia Geral, e José Roquette, no Conselho Fiscal, rodeados de uma “plêiade” do que ao comum sportinguista se apresentava como a fina flor da gestão e da finança portuguesa, foram então os depositários dos sonhos de uma multidão farta de humilhações e sequiosa de sucessos, mas sempre e inabalavelmente convicta da vocação histórica do Sporting Clube de Portugal enquanto instituição vencedora.

Uma década e meia passou, e cada sportinguista, nem que apenas no seu íntimo, faz o seu balanço. Que o Sporting, enquanto instituição, tenha a coragem de o fazer também.

Iordanov – Hoje !

Ser Sporting, 5 de Maio de 2010 12:38

Dois posts que vale a pena ler

João Mineiro, 4 de Maio de 2010 8:30

http://ultimaroulote.blogspot.com/2010/05/instantes-decisivos-ou-nunca-mais-e.html

http://quatroquatrodois.blogspot.com/2010/05/as-ultimas-57-contratacoes-do-sporting.html

O violino Albano

Miguel Guerreiro, 5 de Março de 2010 14:59

Faz hoje precisamente 20 anos que a família Sportinguista ficou um pouco mais pobre. Apesar de nunca o ter visto com os meus próprios olhos envergar a mítica camisola verde e branca, presto-lhe a minha singela homenagem e agradecimento por tudo o que deu ao Sporting Clube de Portugal e aos Sportinguistas.

Nome: Albano Narciso Pereira

Data Nascimento: 21 de Dezembro de 1922

Naturalidade: Seixal, Portugal

Posição: Extremo esquerdo

Nascido no Seixal, Albano principiou a jogar futebol no clube da terra, depois foi para os juniores do Barreirense e voltou ao Seixal já como sénior.

Jogador de baixa estatura mas muito rápido e habilidoso, e acima de tudo com uma capacidade de drible fantástica, começou a dar nas vistas e em 1943 foi contratado pelo Sporting, que pagou pelo seu passe 20 contos, uma verba pouco habitual na altura, e que inclusivamente motivou alguma contestação no seio do Clube, que atravessava um período de dificuldades financeiras.

Mas o investimento acabou por se revelar produtivo, numa altura em que alguns jogadores da linha avançada do Sporting já estavam em fim de carreira, cabendo a Albano ocupar o lugar de extremo-esquerdo, substituindo João Cruz, outra grande figura do Clube.

No Sporting Albano integrou a célebre linha avançada que ficou conhecida como os Cinco Violinos, mas ainda jogou numa fase de transição da grande equipa de Joseph Szabo para para o período áureo do futebol leonino, tendo participado na conquista da Taça Império e de oito Campeonatos Nacionais, quatro Taças de Portugal e dois Campeonatos de Lisboa, realizando mais de 500 jogos, 323 dos quais oficiais em que marcou 153 de um total de cerca de 250.

Foi internacional 13 vezes marcando 3 golos ao serviço da Selecção Nacional, na qual se estreou a 5 de Janeiro de 1947, contra a Suíça, no Jamor, no célebre jogo da chuva que ficou empatado a dois golos, sobre o qual mais tarde disse: “Choveu tanto naquele Portugal-Suíça que eu encolhi mais dois centímetros” – uma tirada reveladora do seu sentido de humor e constante boa disposição.

De resto os episódios engraçados foram vários ao longo da carreira de Albano, principalmente quando enfrentava defesas altos e duros, a quem punha a cabeça em água, tendo mesmo uma vez passado entre as pernas de um calmeirão escocês. Mas também levava muita porrada sempre que o apanhavam a jeito, abusando das diferenças de cabedal, o que também contribuiu para que ele fosse um jogador muito querido pelos adeptos que não toleravam esses abusos.

A 29 de Julho de 1957 teve a sua festa de homenagem e de despedida do Sporting, quando muitos já lhe chamavam velho, depois de uma época em que fez apenas quatro jogos, afirmando então humildemente que continuaria a jogar na reserva ou onde fosse necessário, até o Sporting o mandar embora.

Voltou ao Seixal, por onde ainda jogou e treinou, e adquiriu um café com o dinheiro que tinha ganho no futebol, mas o negócio falhou principalmente porque abusavam do seu bom feitio, pelo que acabou por se empregar como corticeiro numa fábrica, sem nunca abdicar da sua forma bem disposta de viver.

Recebeu, em 29 de Junho de 1967 a Medalha de Ouro da FPP e mais tarde o grau de Mérito da AFL, como reconhecimento dos relevantes serviços prestados,

Faleceu a 5 de Março de 1990 e oito anos depois foi distinguido com o Prémio Stromp, na categoria “Saudade”.

Fonte: Wiki Fórum SCP

Ainda se lembra de como era viver o Sporting Clube de Portugal ?

Francisco Santos Ferro, 19 de Fevereiro de 2010 5:00
Benfica-Sporting 91-92

Benfica-Sporting 91-92

 

A mítica Nave de Alvalade

A mítica Nave de Alvalade

Benfica-Sporting 93-94

Benfica-Sporting 93-94

 

Deslocação jogo fora

Deslocação jogo fora

 

Alvalade 2002

Alvalade 2002

 

Hóquei - Nave de Alvalade

Hóquei - Nave de Alvalade

Porto-Sporting 93-94

Porto-Sporting 93-94

 

 

Real Madrid-Sporting 94-95

Real Madrid-Sporting 94-95

 

Sporting-Porto 94-95

Sporting-Porto 94-95

Para sempre 37 anos

Francisco Leitão, 18 de Fevereiro de 2010 18:13

“Onde é que estavas no 25 de Abril?” A frase popularizou-se por graça televisiva, mas não deixa de ter um significado profundo. Para a geração que hoje está na casa dos 40/50 anos de idade, a data foi tão marcante que todos, ou quase, se recordam de onde estavam, com quem estavam e como viveram os acontecimentos.

Para quem não tem memória dessa data, por ser ainda muito novo ou nem sequer ter nascido – ou seja, aqueles que, como eu próprio, andam na casa dos 30 -, um outro acontecimento, uma outra data, foi tão significativo que justifica a pergunta.

Em 12 de Agosto de 1984, no Memorial Coliseum de Los Angeles, o Sportinguista Carlos Lopes, perante o olhar meio incrédulo do país, a muitos fusos horários de distância, conquistou finalmente aquilo que durante décadas parecera impossível – o ouro olímpico.

Todos recordamos, melhor ou pior, como vivemos a ocasião. Eu, por exemplo, estava de férias no Algarve. Com 7 anos, excepcionalmente fui autorizado a ficar acordado até de madrugada para assistir, e ainda me lembro de como tudo aquilo – a vitória, o hino, a bandeira – me pareceu quase irreal, de outro mundo, que não o do Portugal sempre aflito e derrotado que então éramos.

Culminando uma longa carreira de esforço, dedicação e devoção, Carlos Lopes, já um veterano com 37 anos de idade, alcançou a maior glória que um atleta do Sporting Clube de Portugal jamais experimentou, dando ao desporto português o seu maior feito de todos os tempos.

Ser Sporting é valorizar e estimar todo o universo do Clube. É ter amor a tudo o que é Sporting, compreendê-lo como um todo histórico-cultural, e perceber que, amputada de uma parte, a identidade da instituição deixa de ser a mesma.

Hoje, 18 de Fevereiro, o Grande Campeão Carlos Lopes cumpre 63 anos de idade. Aqui lhe prestamos homenagem, com os votos de que conte muitos mais aniversários. Mas, aos olhos de toda uma geração, ele terá para sempre os mesmos 37 anos.

Panorama Theme by Themocracy