VIII Congresso Leonino – um ano depois…

Francisco Santos Ferro, 16 de Março de 2010 6:00

Fazendo este mês um ano que se realizou o Congresso, alguém sabe dizer quais os efeitos do mesmo na vida do Sporting CP? Por outras palavras, para que é que o Congresso serviu?

Se calhar muitos responderão “para nada”. Mas na minha opinião o Congresso serviu para o seguinte:

i) Passar uma falsa imagem de vitalidade do Clube;

ii) Aferir das movimentações e dos posicionamentos para possíveis candidaturas às eleições que se realizariam em Junho;

iii) Fazer aprovar três medidas defendidas pela actual linha estratégica e seus seguidores, e

iv) Satisfazer as vozes que reclamavam que o Congresso se realizasse.

 

Infelizmente foi para isto que o Congresso serviu, e quem esteve presente pode testemunhar isso mesmo.

Um ano depois, alguém tem noção de que forma e em que medida as propostas aprovadas pelo Congresso têm sido aplicadas? Provavelmente não.

Eu posso dar uma informação: uma das medidas rejeitadas pelo Congresso foi precisamente uma das primeiras medidas do Presidente José Eduardo Bettencourt após ter tomado posse: a criação de uma Comissão Executiva do Clube.

Concordamos ou discordamos dessa medida? Cada um terá a sua opinião. Agora apetece perguntar: afinal para que serve o Congresso?

De que forma e quais os critérios que estão definidos (estarão? duvido…) para a aplicação das recomendações aprovadas no Congresso?

Ou será que o Congresso servirá apenas como “desculpa” para o Conselho Directivo fazer aprovar as medidas que lhe interessam?

Fica a pergunta.

Façamos então um balanço.

O  VIII Congresso Leonino realizou-se nos dias 28 e 29 de Março de 2009, num período que antecedeu em cerca de dois meses as eleições para os Órgãos Sociais do Clube, razão pela qual ficou marcado por notórias “movimentações” e enorme especulação em torno de possíveis candidaturas.

Paralelamente, durante a realização do Congresso ficaram bem patentes, através das propostas de recomendação apresentadas e da discussão subsequente, a existência de duas ideias estratégicas distintas para o futuro do Sporting Clube de Portugal. 

De uma forma muito simples, temos de um lado o nosso Sporting dos sócios, uma ideologia que coloca o sócio como centro de toda a vida do Clube, e do outro, o da linha estratégica das direcções dos últimos 15 anos, que previlegia o cliente em detrimento do sócio e que defende a venda de património como solução para os problemas economico-financeiros do Clube.

Orgulhamo-nos de poder afirmar que uma quantidade muito grande de propostas de recomendação ao Congresso foram apresentadas por elementos que estiveram na génese do Ser Sporting ou que a ele se juntaram posteriormente, integrando a equipa que se apresentou a eleições no passado mês de Junho.

Desconhecendo a existência de um balanço ou acta oficial do Congresso, e não estando disponível no site oficial do SCP qualquer documento ou informação nesse sentido, questionei sobre esse facto o SCP, por mais de uma vez, na pessoa do seu Presidente da Mesa da Assembleia Geral, bem como do Provedor dos Sócios do SCP, não tendo sido obtida qualquer resposta.

Sendo assim, propomo-nos descrever com o pormenor possível as matérias discutidas e as decisões tomadas, complementada ainda com uma análise global realizada da nossa perspectiva.

Cumprimos assim um dos nossos desígnios: a prioridade máxima que constitui a informação aos sócios do Sporting Clube de Portugal. Consideramos que a informação que é prestada aos sócios é em geral muito escassa, e que essa falta de proximidade, informação e até transparência contribui decisivamente para um progressivo afastamento e desinteresse dos sócios na vida do Clube.

Consideramos ser fundamental que os sócios que não estiveram presentes no Congresso conheçam em detalhe em que consistiu o mesmo, uma vez que estiveram em discussão muitos dos assuntos fundamentais da vida do Clube, nas quatro Secções em que o Congresso se dividiu – Sócios e Adeptos, Modelo Estratégico do Futebol, Desafios do Ecletismo e Modelo de Sustentabilidade Financeira.

Mesmo para aqueles que estiveram presentes, é sempre importante recordar os assuntos abordados, e eventualmente tomar um conhecimento mais profundo sobre algumas questões que lhe possam ter passado despercebidas.

Não sendo fácil de seleccionar apenas algumas das propostas aprovadas, podemos apresentar as seguintes a título de exemplo:

  • Fim das nomeações por inerência para o Conselho Leonino, e aprovada a representação dos núcleos neste órgão social.
  • Criação do Provedor dos sócios.
  • Construção do pavilhão, com dimensão mínima de 2500 lugares.
  • Reactivação de várias modalidades, como o basquetebol, o ciclismo, o voleibol e o hóquei em patins (seniores).

Pela negativa, destacamos a aprovação de uma recomendação para a introdução das Assembleias Gerais Referendárias, outra que preconiza a criação da Assembleia Leonina e uma outra que defende a alienação de parte do capital da SAD como meio para resolver os problemas economico-financeiros da SAD e do “clube fundador”.

Estas três medidas vão contra o modelo de SCP que defendemos.

No documento que apresentamos de seguida, fique a conhecer todas as propostas apresentadas, aprovadas e rejeitadas, os seus autores, os números reais do Congresso, as propostas e os casos mais polémicos, entre outros pormenores.

Formulamos o desejo de que esta informação possa servir para despertar o interesse de um número cada vez maior de Sportinguistas em tudo o que se passa no Clube do seu coração, e deste modo contribuir para uma discussão mais ampla da realidade do actual Sporting Clube de Portugal.

Saudações Leoninas.

PS – os Estatutos do Sporting CP prevêem a realização do Congresso de dois em dois anos, o que não acontece; sendo assim, importa rever logo que possível este ponto, definindo uma periodicidade aceitável face aos tempos actuais (na minha opinião um Congresso por mandato poderia ser o indicado) e definindo inequivocamente as responsabilidades e penalidades para quem não cumprir.

_____________________________________________

Faça aqui o download do balanço completo do Congresso.

2 Responses to “VIII Congresso Leonino – um ano depois…”

  1. NA diz:

    Excelente serviço ao Sócio. Irei reler com mais atenção.

  2. Luis de Magalhães Pereira diz:

    Francisco,

    Excelente artigo e bastante oportuno!

    Isto é Ser Sporting.

    Um abraço e SL

Leave a Reply

Panorama Theme by Themocracy